Jump to: site navigation, content


Language selection


Convento São Francisco de Mértola

O Convento

O Convento de São Francisco de Mértola é um verdadeiro local de beleza e espiritualidade pela sua unidade orgânica onde se cruzam os rios Oeiras e Guadiana. A palavra Convento deriva do Latim “ convenire ”, conviver, sendo assim um local de convivência com a vida, a arte e a natureza. Esta é a filosofia que a família Zwanikken tem em mente, um espaço onde os sentidos sejam estimulados, onde a meditação seja possível e a criatividade revitalizada – Um projecto de 27 anos de dedicação e empenho, sempre em busca de novos horizontes.

A arquitectura do Convento é tradicional, utilizando materiais que lhe conferem um ambiente rústico, confortável e com um forte sentido de comunidade. Na Capela adjacente, que é agora um espaço de arte, esta atmosfera é atingida no seu expoente máximo. A História sente-se num dos seus significados mais profundos: o contínuo trabalho do Homem como ser que precisa de criar; a arquitectura que se unifica com a beleza natural. Nos jardins e nas outras construções encontram-se traços de diferentes civilizações que remontam antes da era romana.

O jardim principal do Convento é um verdadeiro pote de sensações e de arte em si. O sistema original de irrigação islâmico foi restaurado e os eirados foram plantados com uma grande variedade de plantas, árvores e ervas orgânicas. Tudo isto com a grande convicção de que a ecologia não é só algo que se pratica aqui mas algo de que o Convento faz parte, o que se reflecte no interesse pela população de aves com um total de 40 hectares que rodeiam o Convento e no abrigo que foi construído para a reabilitação desta população.

A filosofia é uma prática que ecoa a ideia da natureza da espiritualidade que São Francisco defendeu e escreveu nos seus poemas.

O Convento oferece também um ambiente de tranquilidade que advém da harmonia entre a natureza e a vida selvagem, um local ideal para criação artística e regeneração dos sentidos.


Site navigation